Você está aqui:

Itamar Augusto Cautiero Franco

Mandato de: 
01/01/1999 até 01/01/2003

Itamar Augusto Cautiero Franco (01/01/1999 a 01/01/2003)

Natural de Salvador (BA), nasceu em 28 de junho de 1930. Filho de Augusto César Stiebler Franco.
Formação: Engenharia Civil pela Escola de Engenharia da Universidade de Juiz de Fora/MG e
Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas

Trajetória

A naturalidade baiana de Itamar Franco se justifica: ele nasceu a bordo de um navio. Sua mãe, recentemente viúva, registraria o filho em Salvador, onde morava um tio. Sua família era de Juiz de Fora, onde ele cresceu e se formou em Engenharia Civil em 1955. Iniciou a vida política em 1967, quando foi eleito prefeito em Juiz de Fora. Foi eleito para mais um mandato em 1973, mas ficou no cargo por apenas um ano, já que concorreu e ganhou uma vaga no Senado. Em 1982, é reeleito para o cargo. Disputa o governo de Minas em 1986, mas é derrotado por Newton Cardoso.

Em 1989, Itamar filia-se ao desconhecido Partido da Reconstrução Nacional (PRN) para ser candidato à vice na chapa de Fernando Collor de Melo. Em 1992, Collor é acusado de corrupção e renuncia ao cargo no dia 27 de dezembro. Itamar assume o País com uma inflação de 1.100% em 1992. No ano seguinte, a inflação atingiria 6.000%. Em meio a essa crise, várias cabeças de ministros da Economia rolaram, até que Fernando Henrique Cardoso chega com a proposta de implantar o Plano Real, uma idealização do economista Edmar Bacha. O plano dominou a hiperinflação. Em seu mandato também foi realizado um plebiscito que decidiria qual a forma e o sistema de governo no País. Quase 30% dos votantes não compareceram ao plebiscito ou anularam o voto. Dos que comparecem às urnas, 66% votaram a favor da República, contra 10% favoráveis à Monarquia. O Presidencialismo recebeu 55% dos votos, ao passo que o Parlamentarismo obteve 25% dos votos. Em função dos resultados, foi mantido o regime republicano e presidencialista.

Em 1998, Itamar elege-se governador de Minas pelo PMDB. Governo bastante turbulento, logo no primeiro dia, Itamar decreta a moratória do Estado. Essa atitude polêmica levou Itamar a ser acusado pelo presidente do Banco Central, Armínio Fraga, de agir contra a estabilidade de regras necessária à atração de investimentos estrangeiros. Outro episódio marcante foi sua reação contra a privatização de Furnas, quando a Polícia Militar foi mobilizada para intervir no caso.

Atividades

  • Auxiliar de estatística do IBGE
  • Topógrafo do DNOS
  • Diretor da Divisão Industrial de Juiz de Fora/MG
  • Diretor do Departamento de Água e Esgoto de Juiz de Fora/MG
  • Eletrotécnico
  • Industrial
  • Engenheiro
  • Servidor público
  • Administrador
  • Prefeito de Juiz de Fora/MG - 1967 a 1971 e 1973 a 1974
  • Senador - 1975 a 1983 e 1983 a 1990
  • Vice-presidente da República - 1990 a 1992
  • Presidente da República - 1992 a 1994
  • Governador de Minas Gerais - 1999 a 2003
  • Embaixador do Brasil na Itália - 2004 a 2005